Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
As delícias do Dudu
As delícias do Dudu

4

set

2017

A busca da Cura (aplv)



por Thais Ventura em Acima de 1 ano, Annie, Maternidade, Sem leite |

Nossa gente quanto tempo não escrevo por aqui rs, resolvi escrever no blog porque lá vem textão rs….

 

 

 

 

Começando do começo, além de tudo que passamos com a Annie, por volta dos 5 meses descobrimos a Aplv.

Aplv é alergia a proteína do leite de vaca o que é bem diferente de intolerância a lactose essa raríssimo em bebês e alvo de muita confusão de diagnósticos por ai, inclusive por próprios profissionais da saúde…

Indico pra quem quer saber um pouco mais da diferença dos dois ler esse post AQUI da nossa nutri infantil Karine Durães.

 

No momento ela mamava exclusivamente no peito, os sintomas eram gástricos e clássicos de APLV não mediada (não aparece em exame de sangue, o diagnóstico é apenas clínico), que eu já desconfiava inclusive na maternidade, quando eu não dava conta de ordenhar todo leite que ela tomava durante a madrugada ela acabava recebendo fórmula e eu pedi inclusive para a nutrição administrar uma hidrolisada pra tentar minimizar o estrago.

 

 

Bom, quando veio pra casa ficou somente no peito e depois de um tempo comigo consumindo lácteos principalmente depois de eu me mudar pra Minas onde aumentei consideravelmente a beber leite e comer queijos que amooo e aqui são divinos rs, ela voltou a apresentar alguns sintomas que eram…

 

 

  • Refluxo muito forte – Ela se jogava pra trás quando mamava e chorava de dor, e sempre o leite ficava voltando o dia todo e precebiamos o grande desconforto que ela sentia.
  • Prisão de ventre.
  • Muito muco nas fezes.
  • Muitos gases e principalmente desconforto abdominal. (era tanto que já cheguei a levar no Ps achando que poderia ser alguma outra coisa e no Raio x a menina era só bolha de ar por dentro =/)

 

Esses eram os principais, então decidi junto com a Karine e com o gastropedi que faria a dieta de exclusão de leite, derivados e traços, troquei tudo dela e funcionou, ela melhorou absurdamente dos desconfortos.

 

Aos 6 meses fizemos a introdução alimentar dela seguindo um pouco o protocolo para alérgicos , mas não totalmente também, segui muito meus instintos e algo que dizia que ela não reagiria a mais nada e assim foi… Deu tudo certo…

 

Por volta dos 7 meses Annie começou a apresentar movimentos repetidos, chamados de espasmos infantil e ai que nossa vida complicou um pouco mais, recebi o diagnóstico que ela poderia ter uma síndrome chamada de west, mais um super baque pra mamãe, Tudo que ela havia conquistado com tanto sacrifício a cada dia de crise ela ia perdendo, parou de sustentar o pescocinho, ficou molinha como um RN já não parava mais sentadinha, nem de bruço levantava o tronco, de pé nem pensar mais… A tristeza tomou conta de mim, não sou de ferro, eram muitos diagnósticos pra eu digerir de uma vez só… E como num passe de mágica meu leite começou a diminuir absurdamente, mesmo amamentando em livre demanda (inclusive nessa época a chupeta ficava mais longe possivel dela, era usada geralmente ao dormir somente), eu jamais imaginei que meu leite, logo eu que amamentei Dudu quase 4 anos, iria secar assim “do nada”, mas meu corpo me mostrou que stress, cansaço e principalmente tristeza afetam muito na produção do leite sim, pois é gente eu fiquei mal um tempo com a possibilidade de ter que lidar com mais um diagnóstico tão desafiador. Aos pouquinhos infelizmente ela foi desmamando, eu precisei introduzir mamadeira e ai ladeira a baixo, mamadeira é um passo pro desmame eu tentei copinho mas ela engasgava muito então não consegui fugir. Bom, precisei levantar a cabeça e seguir em frente, até hoje não me conformo, tanto que nunca toquei nesse assunto porque ainda me doí. Mas, bola pra frente que temos um árduo e longo caminho com ela ainda a percorrer. Ela passou a tomar somente fórmula para alérgico, super baratinho SQN rs e horrivel, ela quase não mamava então passava o dia mais com comida e frutas do que leite, foi quando comecei a dar mingau de aveia com as frutinhas e ela amou. Depois próximo aos 10 meses introduzimos fórmula de arroz e ela aceitou melhor, mas mesmo assim mamava pouco, hoje em dia que mama um pouco mais quando é uma vitamina de frutas.

 

Hoje já sabemos que ela não tem west, ela tem eplepsia focal refratária (já tentamos milhares de medicamentos e combinações) e nenhum deles segurou as crises dela até hoje… Isso é o que mais me agonia, agora estamos iniciando um novo tratamento em breve com o canabidiol uma esperança, uma luz no fim do túnel além de ser algo muito mais natural do que a medicação pesada que ela toma que me deixa arrasada.

 

E também vamos tentar a dieta cetogenica que a base é gordura e baixissimo carboidrato que já tem comprovação que trás muitos beneficios no tratamento da eplepsia entre outras patologias.

 

Voltando ao TPO (teste de provocação oral).

 

 

 

 

Faz um tempo que tenho propositalmente feito ela ter contato com traços, eu lavava o copo de leite do Dudu e depois lavava algum objeto dela com essa esponja “suja” de leite e ela não reagia parei então de separar as esponjas e deixei ela ter contato assim, comecei a ofertar produtos com traços e ela também não reagia. Se ela mamasse ainda eu teria feito através do Leite Materno.

 

Um dia desses Dudu comendo biscoito de queijo dividiu com a irmã como bão irmão rs no primeiro momento quase surtei, depois relaxei e deixei correr solto pra ver se daria alguma coisa e ela também não reagiu, e foi nesse dia que comecei a pensar em reintroduzir de vez começando pelo iogurte natural, que sou fã.

 

Então  coloquei uma colher rasa de iogurte na bananinha dela a tarde e fui na fé. rs

E detalhe que ela amou, iogurte…

Por enquanto, já se passaram mais de 24hs e nada de reações…

Acredito que estamos bem próximos da cura, pelo menos será menos uma coisa a nos preocupar…

Eu poderia, ou deveria ter esperado 1 aninho (falta menos de 1 semana pro parabéns de 1 ano)? talvez sim, mas estou bastante ansiosa porque na dieta cetogenica vamos precisar que ela esteja totalmente curada para poder fazer, nessa dieta os lácteos são essenciais.

Além do mais ela já não mama mais no peito infelizmente então não vi impedimento em testar o iogurte.

Agora vou oferecer novamente o iogurte e fazer a introdução aos pouquinhos… Torçam por nós, chega de tanta  coisa que essa pequena já tem né… Podemos começar a cura de uma por uma, é muita emoção pra uma mãe só??? ahahahaha

Vou atualizando vocês pela redes e também sobre o tratamento de eplepsia como vai ser o caminhar…

Sei que muita gente me pediu pra falar sobre, tanto da cetogenica quanto do canabidiol, assim que eu começar com um ou outro vou contato certo???

Torçam por nós!!!!

 

PS: antes de tudo, por favor, comentários sobre o desmame da Annie se não for pra ajudar , guardem para vocês ok? já passamos por muita coisa pra ter que aturar dedos apontados. Obrigada…

 

 

Destaque do Mês

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.