As delícias do Dudu
As delícias do Dudu

24

out

2016

Afinal, o que aconteceu com a Annie?



por Thais Ventura em Annie |

annie-3

 

 

Não sei nem por onde começar a escrever… rs

Bom, vou voltar na gravidez do Dudu…

Dudu nasceu de uma cesárea eletiva com 39 semanas e não tive nem a oportunidade de entrar em trabalho de parto. Naquela época a única pessoa que eu tinha como base de gravidez era minha mãe que teve 3 cesáreas, então eu não tive muitas fontes de busca de informação, eu não acessava a internet como acesso hoje, não conhecia pessoas, sites e blogs que falassem de parto normal, a única pessoa que me questionou na gravidez do Dudu do porque eu não esperava entrar em Trabalho de parto foi uma amiga do Daniel (marido) que eu nunca tinha visto na vida e minha resposta foi… “Porque o médico disse que era melhor assim”. Realmente fui convencida pelo meu GO que era melhor ser daquela forma, afinal eu tinha um mioma e se ele estourasse no parto normal eu poderia ter hemorragia… Hoje em dia sei que o risco na cesárea da hemorragia foi bem maior e sei também que ele só usou esse argumento como desculpa pra me enfiar uma DESNE cesárea goela abaixo,  fiquei mal por muito tempo e com muita raiva dele quando cai na real que fui enganada (nada contra cesárea desde que seja a escolha consciente da mulher), mas enfim, passou e eu tinha a certeza que quando engravidasse novamente seria tudo diferente… Quatro anos se passaram eu eu engravidei, porém perdi o bebe com 6 semanas não deu nem tempo de pensar em muita coisa, porém a partir dai comecei a me informar cada vez mais sobre parto normal e humanizado, era isso que eu queria pra mim e pro meu segundo filho… Enfim, descobri a gravidez da Annie bem no começo mesmo com 4 semanas de gestação, não deu nem tempo da minha menstruação atrasar e eu já sabia que ela estava a caminho, já tratei logo de pesquisar sobre equipes pro parto, eu não tenho plano de saúde então comecei o pré natal pelo sus aqui perto de casa, minha decisão foi por um parto domiciliar eu queria muito que minha pequena nascesse da forma mais natural possivel e que sofresse o minimo de intervenções desnecessárias. Achei minha doula Camile ela foi fundamental na minha gravidez inteirinha, me ouviu e  apartou e ajudou com meus medos e dúvidas, me encheu de material sobre parto, emponderamento é fundamental pra um parto humanizado e principalmente domiciliar, comecei o pré natal com a equipe de Enfermeiras obstétricas que escolhi e comecei a fazer os exames em um Go particular com equipamentos de primeira, eu tinha pra mim que para ter um parto domiciliar um bom pré natal seria fundamental pra nada sair errado no meio do caminho… Tudo acontecia perfeitamente, apesar da cesárea anterior eu era uma gestante baixo risco e todos exames sempre deram perfeitos, alimentação perfeita, tudo transcorrendo como deveria, quase no fim da gestação troquei de equipe, por motivos meus de insegurança, acontece e faz parte…

Desde a trigésima semana de gravidez eu já sentia as contrações de treinamento, normal… No sábado dia 03 de Setembro dia também de consulta com a equipe que me acompanhava meu tampão mucoso saiu, eu fiquei tranquila porque eu teria consulta naquele mesmo dia, e assim foi, estava tudo bem, eu não tinha contrações e meu colo estava ainda fechado, nada de inicio de trabalho de parto. Quando foi no final do dia eu precisei sair com marido, eu precisava comprar o que faltava pro parto domiciliar, e assim fomos, no meio do passeio senti um liquido escorrendo e pensei “minha bolsa rompeu” porém parou foi só naquele momento, então relaxei, imaginei que bolsa rota não parasse de sair liquido. Estava sentindo que o momento do parto se aproximava porém eu não sentia nada eu estava com 37 semanas, nenhuma contração dolorosa nadinha, só mesmo aquela sensação de barriga dura (contração sem dor nenhuma), no domingo a mesma coisa, em determinados momentos parecia que eu tinha feito xixi sem sentir, mas era uma quantidade muito pouca, e sempre ouvi dizer que liquido aminiótico tinha cheio de água sanitária, o meu não tinha. relaxei.  Passou segunda, na terça feira a quantidade de liquido aumentou, foi quando me preocupei realmente porque nem sinal de trabalho de parto, mandei mensagem pra minha equipe e o combinado era que qualquer intercorrência na gestação eu iria pra Maternidade Maria Almélia no Centro do Rio que tem uma pegada “humanizada” e é do Sus, e assim fiz, fui na intenção de fazer um cardiotoco e uma ultra pra saber se era realmente bolsa rota. Assim que cheguei fui atendida, estava vazia, a Go fez um toque e constatou na hora que a bolsa tinha rompido, na verdade era um furinho alto e por isso não saiu muito liquido nesses dias… contei do ocorrido e por estar aparentemente com a bolsa rota 72hs a indicação era antibiótico e uma cesárea. De inicio recusei, pedi um cardiotoco pra saber se Annie estava bem, eu sentia ela mexer normalmente, o exame foi feito, estava tudo bem com ela aparentemente, mas eu não tinha nem sinal de trabalho de parto, precisei ficar internada naquele momento, pedi indução queria um parto normal de qualquer jeito, a médica plantonista negou, disse que não havia outra forma de parto que não fosse cesárea. Enfim, subi com a Camile (Doula) ela me fez companhia o tempo todo, eu não tenho palavras de gratidão pra ela, Daniel (marido) voltou pra Niterói, precisava buscar roupas pra mim e pra Annie eu não tinha levado nada e também avisar e deixar tudo encaminhado pro Dudu ficar com os avós. Subi e tomei o tal antibiótico na veia, me deixaram tentar entrar em TP naquela noite, não me operaram. Dia 07 de Setembro Trocaram o plantão e as 7 da manhã a Go que entrou já veio no quarto que eu estava pedindo pra eu me preparar para a cesárea, ela fez um toque e meu útero estava totalmente fechado eu tinha zero de dilatação. Meu mundo desabou naquele momento, chorei feito criança, meu sonho de parir tinha se transformado no maior pesadelo que temi a gravidez inteira que era outra cesárea, pedi indução porém não podia ser feita com misoprostol pela cesárea anterior, e como não tinha nada de dilatação a cesárea era o mais indicado, fui no banheiro e quando vi o absorvente que eu estava já tinha mecônio… Tive que aceitar a cesárea, dessa vez com indicação correta, eu já não poderia fazer mais nada pra evitar, e ainda bem que não fiz, agora com calma depois que tudo que passou, vejo que a cesárea realmente existe para esses casos, ela salvou a vida da minha filha. Durante a cirurgia, fui amparada por uma das enfermeiras que era da primeira equipe que tinha escolhido, olha que ironia do destino, justo uma das meninas que desisti no meio da gestação foi a que mais me acalmou e deu suporte no meio da cirurgia, não tenho palavras para agradecer o carinho da Enfermeira Vivi, gratidão enorme pela mão estendida. Eu estava muito nervosa, já tinha tido uma péssima experiência na cesárea do Dudu, mas meu pesadelo foi pouco perto da violência obstétrica que sofri pela péssima anestesista da equipe que fez minha cirurgia (isso realmente é papo pra um post separado, porque eu não vou me calar, e vai ter sim denúncia, é a única reclamação que tenho a fazer de tudo que aconteceu, o restante é só gratidão).

 

Enfim, Annie nasceu.

 

Ela não chorou. Fiquei tensa…

 

Minutos depois escuto o choro, que alívio.

 

Ouvi um dos muitos comentários bizarros feitos pela anestesista… “Que sorte mãezinha, quase que não tem bebê nenhum pra você segurar em seus braços”

 

Me desesperei, presa ali e anestesiada, eu só queria ver minha filha…

 

Graças a meus anjos, Vivi, Camile e a Pediatra que ficavam sempre falando o que estava acontecendo, eu me acalmei. A pediatra trouxe Annie pra perto de mim, fiquei com ela um tempo. E mais uma vez a anestesista se intrometeu pra tirar o bebê dali.

A pediatra era uma fofa, me perguntou o que eu queria que fosse feito ou não na Annie,  me disse o Apgar dela 8/9 e o capurro (tempo que o bebê aparenta ter no nascimento) foi de 40 semanas, ela nasceu com 51cm e 2,860kg. Nasceu bem. Porém começava ali o meu maior desespero.

 

Foi constatado umas manchas vermelhas no corpo da Annie e que o perímetro cefálico dela era maior que o normal.

Tenho pra mim no achismo mesmo que esse foi o motivo de eu não ter entrado em TP, o perímetro cefálico dela aumentado não encaixava na pelve como deveria pra haver dilatação, mas isso é realmente só achismo meu mesmo que tento entender o que pode ter acontecido.

Ela foi levada para a UI para alguns exames. Daniel chegou, eu fui pro quarto. A sensação era horrivel, não ter mais barriga e não ter meu bebê perto de mim… As noticias chegavam meio desencontradas. Meu marido subiu pra ficar com ela. Assim que ele chegou novamente na UI, ela tinha sido transferida pra UTI, o caso dela era grave, muito grave, ela tinha tido uma convulsão. Aos poucos fomos ficando sabendo do diagnóstico dela…

 

Dificuldade respiratória por aspiração de mecônio.

 

Convulsão.

 

Hidrocefalia

 

Hemorragia cerebral.

 

Meu mundo desabou ali mesmo, me culpei até não ter onde… Chorei, me desesperei…  foi a pior sensação que já senti em toda minha vida… Medo de não levar minha filha pra casa… Meu Deus, só de lembrar me acabo em lágrimas… O que eu tinha feito de errado? porque estava acontecendo isso comigo? o que eu fiz pra merecer isso? o que faltou? Em que momento tudo isso aconteceu? porque não apareceu em nenhum exame? porque? muitos porques e dúvidas de como isso tudo tinha acontecido…

 

 

aniie1

 

 

 

Não tinha respostas pra nada…

No dia seguinte ela já não tinha mais o desconforto respiratório, em nenhum momento precisou de O2, ficou todo tempo em ar ambiente como eles chamam. o pulmão estava maduro ela realmente estava pronta pra nascer.

Era desesperador, ver ela tão pequeninha ali e indefesa dentro de uma incubadora, cheia de fios, com sonda… Tudo que eu tinha planejado pra ela tinha ido por água abaixo… Amamentar? não podia, ela ficou 5 dias em dieta zero, e só depois disso começou a receber meu leite pela sonda, começou com 5ml e foi aumentado dia a dia.

 

 

annie2

 

 

Ela não podia mamar no peito, os médicos não sabiam se ela seria capaz de sugar, deglutir e respirar, ela estava meio dopada pelas medicações. Foram 15 dias de antibiótico, aos poucos as manchas foram sumindo, mais ainda era preciso um acompanhamento com um neuro pra decidir o que seria feito em relação a hidrocefalia, era preciso saber quais sequelas ela poderia ter por conta da hemorragia… Fizeram milhares de exames, ela foi furada milhares de vezes pra colher sangue, o acesso por onde passava a medicação ela perdia facilmente, não gosto nem de lembrar o quanto essa pequena sofreu, mas quero aproveitar e deixar aqui registrado todo carinho e atenção que recebemos dos profissionais e equipe de enfermagem da MMA, foi muita sorte estarmos ali, eles foram essenciais para a melhora dela, equipe incrível.

Ela fez alguns ultrassons na cabeça, uma tomografia e um eletroencefalograma…

Foi constatado realmente esse liquido no cérebro dela, a cabecinha dela tem a moleira que vai da nuca até a testinha e de uma orelha a outra…

Com o passar dos dias, foram saindo os resultados dos exames e deram todos negativos, a infecção não se sabe o que causou, toxoplasmose, rubéola, hepatite etc tudo negativo…

Foram dias de muito cansaço e correria, só quem já teve um filho em Uti sabe o quanto dificil que é. Dudu ficou muito ansioso nesses dias, ele só pode conhecer a irmã quase 20 dias depois dela nascida e mesmo assim foi dentro da incubadora, mais uma vez algo que saiu do meu controle…

 

 

annie-4

 

 

 

Aliás eu aprendi muito com tudo isso que não dá mesmo pra controlar tudo em nossas vidas, infelizmente precisamos saber que acontecem imprevistos.

Bom, conversando com os médicos eles conseguiram tirar um pouco essa culpa de mim, porque o que aconteceu com ela não foi por nada que fiz ou deixei de fazer, não se sabe o porque.

Com o passar dos dias, a cabeça dela foi diminuindo e o liquido foi sendo absorvido pelo próprio organismo, já não era mais indicação de cirurgia para colocação de válvula como nos casos de hidrocefalia normalmente é preciso. a moleira dela agora já fechou e está quase do tamanho normal.

Por fim saiu o resultado do eletroencefalograma e por um milagre estava tudo bem, ela reagia a todos os estímulos.

 

teste do olhinho OK. teste da orelinha OK . Aparentemente ela é perfeita e tem reagido a tudo normalmente como esperado, se terá alguma sequela ou algum atraso só saberemos mesmo com o tempo, mas isso nem me importo pra ser sincera com vocês, eu só queria ela em casa, cuidar dela, dar carinho e muito amor, seja ela como for….

 

 

Chegou a hora de ir pro peito, já que estava tudo bem vamos tentar, mas, ela tinha passado 22 dias sendo alimentada por sonda, ela não sabia sugar, foi preciso todo um trabalho junto com as fonos e confesso muita força de vontade de minha parte pra acontecer, eu ordenhei leite todos esses dias manualmente no hospital de 3 em 3 horas pra que ela pudesse receber pela sonda, tinham dias que ordenhava chorando, via meu leite diminuir, o cansaço, o assalto a mãos armadas (que rolou com 7 dias depois dela ter nascido) o stress, a saudade de casa e do Dudu tudo isso afetava minha produção. Mas, tive apoio, tive ajuda, e eu quis amamentar, eu precisava fazer alguma coisa dar certo e me apaguei ao aleitamento dela… Precisei engolir todo meu orgulho, ela começou com chupeta que sempre fui contra pra treinar a sucção, depois ela só pegava meu peito com bico de silicone, e pior ainda foi preciso introduzir mamadeira pra ela poder ter uma outra forma de se alimentar caso desse errado a amamentação, era uma cautela dos profissionais do hospital. Mas, acabou dando tudo certo 4 dias depois ela estava mamando, exclusivo sem bico de silicone e não precisava mais da mamadeira (era meu leite ordenhado). Ufa, pelo menos isso conseguimos… Ficamos ainda mais 4 dias para ver o ganho de peso, ela saiu com 3,040kg mamando exclusivamente no peito… Duas semanas depois em casa está com quase 4kg de puro leite da mamãe <3… Essa luta eu venci…

 

 

 

annie5

 

 

Ficamos por lá durante 1 mês e três dias.

Hoje faz duas semanas que ela está em casa. Estamos curtindo muito , apesar de cansada todos os momentos que acordo na madrugada acordo feliz por tê la comigo.

Já fomos em uma consulta com o neuropediatra fora do hospital, o mesmo que cuidou dela por lá, ele é ótimo e ficou espantado de ver o quanto ela desenvolveu em pouco tempo, ela está realmente respondendo normalmente aos estímulos…

Resumindo…

Aprendi e cresci tanto com tudo isso. Aprendi a dar valor a coisas que não me importava antes, e pequenos detalhes fazem a diferença…

Ser mãe é realmente cuspir pro alto e cair na testa e tudo bem, se isso for o melhor pro seu filho…

Cesárea é realmente uma maravilha e salva vidas quando bem indicada…

Parto normal, a esse vou ter que esperar o terceiro rsrsrs (marido morre).

 

Obrigada a todos que oraram por nós, que torceram por nós. A energia de vocês chegou até nós…

 

Gratidão

 

annie6

 

 

Atualizando o post…

 

Quando Annie completou 2 meses por ai, o perímetro cefálico dela voltou a aumentar. Fomos no pediatra que constatou que a moleira estava alta e durinha, que é um dos sinais do aumento do liquido e de pressão intracraniana.

Fizemos uma ultrassonografia de fontanela e contatou um aumento de liquido sim… Começamos a observar e a cabecinha realmente começou a crescer de forma muito rápida. Fomos em outro neuro dessa vez um cirurgião que pediu uma ressonância magnética… Pra esse exame era necessário um jejum de 4 horas e o bebê é sedado com anestesia geral. Fiquei tensa, como faz jejum em bebê que mama livre demanda? mas, no final deu tudo certo…

quando peguei o exame, mesmo leiga só vi liquido dentro da cabecinha dela, percebi ali que ela teria muito provavelmente que colocar a válvula bem rápido… Inclusive ela estava começando a perder os movimentos dos bracinhos, ficavam sempre tensos pra baixo e com as mãos viradas pra fora, ela não conseguia focar o olhar e olhava pra cima com muita dificuldade devido a pressão do liquido no cérebro.

Acabamos mudando de cidade, e assim que chegamos já começamos a busca por um hospital pra ela operar… Precisava ser do Sus, afinal a cirurgia é muito cara e o plano de saúde que fizemos ainda está com carência… Fomos encaminhadas pra Santa Casa de Juiz de fora, internamos numa segunda e ela foi operada na quinta, tivemos alta na outra segunda.

A cirurgia correu bem, mas o pós operatório tem sido bem dificil… Ela chorou uma semana durante 24hs, nada a acalmava nem o peito, fiquei muito esgotada, chorei muito, só queria que tudo ficasse bem… Agora quase 1 mês depois (hoje dia 25/01) ela está um pouco melhor, ainda é um bebê bem irritado, sempre que está acordada fica resmungando, são poucos os momentos que ela acordada está de boa… Quase não sorri, uma das coisas que mais sinto falta é do sorriso dela mas tenho fé que esse momento vai chegar. Os movimentos dos bracinhos estão voltando, ela está começando a sustentar a cabecinha e devagarinho vamos acompanhando e ajudando essa pequena guerreira a conquistar o mundo dela…

Annie completará 5 meses dia 07 de Fevereiro, tem crescido e engordado super bem… Vamo que vamo porque nosso amor nunca acaba…

 

 

Atualizando o post quase 1 ano dessa pequena…

 

Hoje as coisas estão mais claras, já sabemos principalmente que…

 

O QUE ANNIE TEVE NÃO TEM A VER COM O TIPO DE PARTO…

Parem, apenas parem de tirar conclusões sem saber da verdadeira história, o que aconteceu com a Annie foi contaminação por um virus ainda dentro da barriga ou seja, o tipo de parto não iria influencia em nada o que ela é hoje…

NÃO infelizmente nem cheguei perto de parir em casa…

A Cesárea feita na hora que tinha que ser feita foi a melhor coisa, pois ela nasceu pronta, se tivesse sido feito uma cesárea eletiva ou algo do tipo e ela não tivesse o pulmão maduro ( o que acontece muito em cesáreas eletivas) poderia ter sido bem pior.

 

Sabemos que, a hemorragia cerebral dela causou uma paralisia cerebral com sequelas que estamos descobrindo com o passar dos dias.

Sabemos que a Hidrocefalia foi causada pela hemorragia e está por enquanto controlada.

Annie tem além de tudo isso Epilepsia, não é daquele tipo que vira o olho e cai no chão, são chamadas de espasmos infatil, parece que ela toma um susto, controlamos com medicamento, porém é a parte que mais causa atraso no desenvolvimento dela, quando a crise descompensa ela “perde” tudo que aprendeu e precisamos controlar e começar tudo de novo…

Sabemos que ela tem baixa visão, além de astigmatismo e hipermetropia nos dois olinhos…

 

E sabemos que amamos muito essa pequena e estamos dispostos a tudo pra dar a melhor vida que ela puder ter…

 

Obrigada a todas as mensagens de carinho que recebemos até agora… Vocês são demais…

 

 

Aos julgadores de plantão, pensem antes de comentar…

 

Obrigada.

 

94 respostas para “Afinal, o que aconteceu com a Annie?”

  1. Angélica Mantovani disse:

    Tais,

    Não sei nem o que te dizer com tudo isso que passou, fui lendo e me emocionando com o seu relato. A única coisa que tenho para te dizer é parabéns por nunca ter deixado de amar e acreditar na recuperação da sua princesa Annie, passou o susto ela está bem e você não tem que se culpar por nada, não sabemos os designios de Deus a única coisa que temos certeza e que o amor e a Fé são poderosos. Beijos e cheiros na princesa e um grande para você;

  2. Leyserée disse:

    Que Deus abençoe vocês e a pequena Annie cresca com muita saúde.
    beijos

  3. Niedja disse:

    Eu to chorando aqui viu. Meu filho tbm nasceu de bolsa rota e eu nnen sabia oq era isso. Minha médica não me explicou e simplesmente ouvi um – Eu falei que ia te cortar!, da instrumentista dela,, que tive que engolir seco! Mas graças a Deus meu bebe não foi p UTI, foi DEUS mesmo. E tb sofri um assalto na porta da maternidade, dinheiro que seria usado para pagar toda a despesa do parto.

  4. Anne Kelly disse:

    Que história cheia de emoções e linda! Creia em Deus Annie já é uma Grande vencedora e graças a Ele está tudo bem e vai dar tudo certo! Beijos e bênçãos para vcs

  5. Diana disse:

    chorando muito aqui. Mãe sofre demais…minha querida, que felicidade que tudo está bem agora, parabéns pela linda bebê. Que Deus abençõe vocês. Obrigada por compartilhar conosco!

  6. Thais, sinta-se abraçada! É só o que posso dizer! Todo mundo que passou por algum perrengue com a saúde do filho sabe exatamente como você se sentiu! Beijo grande

  7. Bruna disse:

    Que relato emocionante Thais, Jesus os abençoe grandemente!

  8. Livia disse:

    Emocionante!!!! 😢

  9. Bruna Carvalho disse:

    Me emocionei. Linda a luta e a vitória de vcs. Passei por uma situação parecida a que vc passou com o Dudu. Eu queria normal, mas na hora a GO me induziu a fazer cesária, e até hoje eu tento superar. Impressionante como a gente se culpa por tudo ne? Ainda sonho com um parto normal. Mas sei que nem tudo sai como a gente planeja. A história de vcs me inspirou!
    Desejo muita saúde pra essa linda, e fico muito feliz imaginando a sua alegria de tê-la em seus braços.
    Tudo de bom pra vcs!!

  10. Rejane disse:

    tudo nessa vida há exceções, nem tudo é pra todos. O parto normal é ótimo sim, mas quando tudo corre normal sem nenhuma intercorrência, Devemos sim aceitar que o pregamos nem sempre é o melhor a ser feito, sou muito tranquila nesse quesito parto normal e cesáriana. A mulher não será menos mãe quando a cesária for indicada ou até mesmo preferência.
    Fico feliz que tudo correu como esperado. muita saúde para sua pequena.

  11. Livia Nunes disse:

    Tb passei por momentos difíceis em um parto prematuro, antibioticos, luxação de joelho. Foi tudo isso que aconteceu comigo e minha filha. Sofri bastante e hoje estamos bem ela com 5 anos e eu novamente grávida. E a maior lição que tirei da história que vivemos, é que Deus quem planeja e executa tudo dentro do seu tempo e nós somos instrumentos de sua vontade. Queria parto normal, queria uma filha recifense, queria receber pessoas no quarto, queria sair com uma roupa linda do hospital e nada disso deu certo. O que deu certo foi o que Deus planejou e que se ela tivesse nascido de 9 meses provavelmente não andaria devido a uma luxação. Só Deus planeja as nossas vidas, pensemos no agora pq o futuro a ele pertence.

  12. Luana disse:

    Que história… O maior presente que vc pode dar para a Annie e para o Dudu é o seu amor, sua devoção, seu carinho. Falo isso pq há pouco tempo descobri que minha filha tem Asperger (uma espécie de autismo leve com altas habilidades) e seja como for, tendo o que tiver; eu só quero ter a companhia da minha filha comigo. Parabéns pelo seu esforço! Que Deus esteja com vc e com sua família! SAÚDE! Bjux

  13. Luciane Rosa da Cruz disse:

    Senti tudo de novo as emoções de um filho bna UTI neonatal… loreninha minha filha passou longos 55 dias, fez 2cirurgias, foi transfundida 2x, 2 endoscopias, etc….
    Deus existe!
    Vamos glorificar a ele pela vida de nossos Bebês de UTi.

  14. Camila disse:

    Meu Deus, fui lendo seu relato e sentindo tudo na pele como se tivesse sido comigo. Mas ainda bem que tiveram um final feliz!!!
    Que Deus possa abençoar muito essa princesa e sua família. Ele não faz nada por acaso e futuramente você entenderá. Beijos

  15. Juliana pedreira disse:

    Linda! Vc é uma iluminada! Que Deus continue no seu caminho sempre! Muita sorte na vida vc já tem! Te desejo o melhor de coração! Muito amor para vc e sua família!

  16. Caroline disse:

    Thais, o que falar diante de tanta sinceridade da sua parte? Esse seu relato emocionou! Muito feliz ao ver a annie em casa, com
    O Dudu e o futuro a Deus pertence!
    Gosto de relatos assim, porque mães ouvem
    Todos os tipos de julgamentos , e ao ler o seu me dá certeza de que nós só queremos o bem deleS!
    Estamos juntos, a annie é especial como o dudu para muitos desconhecidos

  17. Maria Helena Catafesta disse:

    Muito emocionante o seu relato….sei bem como é…tive dois filhos (os dois prematuros), meu menino nasceu com 33 semanas (1,710 kg) 15 dias de UTI. Minha filha nasceu com 29 semanas (910g) 71 dias de UTI. Hemorragia cerebral, hemorragia pulmonar, bactéria no intestino, anemia, 5 transfusões de sangue….Mas hoje graças a Deus, os dois são pura saúde e energia. Passaria td de novo se preciso. Mãe de UTI não é fácil, todos os dias com sentimentos de culpa e angústia. Deus sabe o que faz pela gente….Desejo à vcs toda a luz do nosso Senhor e que os proteja sempre. Muita saúde pra Annie. Vc é uma mãe exemplar…bjs!

  18. fran disse:

    Li seu post e sou mae de UTi minha filha Hj tem 3 anos graças a deus se nenhuma sequela . Mas como realmente e assim msm entramos uma la e saímos outra. Como tem tanta coisa q ja não tem mais tanta importância. Aproveite cada minuto q passa muito rápido bjos e boa sorte

  19. THAIS B. disse:

    Thais (xará), há um tempo te acompanho pelo face. Sou graduanda em fono, e me identifico mt com a nutrição. Um dia por um acaso, achei tua página e desde então tenho curtido ela. Saiba que mt mais gente do que vc imagina estava na torcida pela sua Annie. Fiquei extremamente emocionada com esse seu relato, e acredito de verdade, que tudo isso veio como sinal de Deus na vida sua e da sua família. Que Ele abençoe a vida de cada um de vcs. Annie nasceu para brilhar… <3

  20. Vera Demetri disse:

    Querida Thais, eu já te admirava pelo seu trabalho, na capacidade em desenvolver e executar tantas tarefas e ainda compartilhar seus conhecimentos e experiências através das redes sociais. Você foi minha inspiração e assim eu me tornei sua fã.
    Hoje eu te admiro ainda mais, pela força, coragem e humildade em admitir seus erros e fraquezas.
    Você tem nas mãos uma grande missão que é cuidar do Dudu e da Annie até o dia em que eles puderem caminhar sozinhos. Que Deus abençoe à sua vida e a sua família com toda a sorte de bênçãos. Sejam felizes e fiquem em paz!

  21. alda disse:

    Vai dar tudo certo, a calma e paz vão vir sempre.

  22. CAREN disse:

    Parabéns pelas suas atitudes! A sua família merece tudo de bom! A Annie é uma guerreira e o amor de vocês dá mais força pra ela. Só uma mãe pra saber o quanto esta dedicação é cansativa, mas a recompensa não tem preço. Deus continue cuidando de vocês. Sejam muito felizes!

  23. Marcia disse:

    Emocionante, Thais. Você é uma guerreira e sua filha tem a quem puxar. Que N.Senhora mantenha Seu manto sobre a pequena Annie. Força e paz!

  24. CAROL disse:

    Thais, que história emocionante!!chorando aqui com vc!!Meus dois partos foram normais, mais na 2 gestação a minha bebe estava sentada e me desesperei, nunca é como pensamos, mais depois ela virou. Minha mae teve 3 filhos todos cesareos, mais sempre nos colocou medo de cirurgia…
    Boa sorte com sua Anie, tudo de bom!!
    Beijos

  25. Luiza Campos disse:

    Minha Nossa Senhora, quanta agonia! Graças a Deus esse pesadelo acabou! Tenho 2 filhos e o meu Maia velho foi prematuro e por isso ficou na UTI por 8 dias. Ver filho sofrendo é a PIOR coisa pra uma mãe! Desejo de coração que a Annie não tenha sequelas e que toda essa história fique no passado e que vocês sejam muito felizes!
    Mudando de assunto: sempre me inspiro boa pratos do Dudu mas meus filhos estão longe de comer bem como ele!
    Beijos de Luiza, Recife, Pernambuco

  26. Alexandra disse:

    Emocionada e feliz por vocês estarem bem. Tudo de bom pra vocês e uma vida de bem-aventuranças para sua pequena.

  27. Soraya disse:

    Que bom que está tudo bem agora. O principal é vc estar com sua família completa!
    Emocionante o seu relato. E se for tenta o terceiro para o PN não deixe de nos contar. rs! Beijos!

  28. Lilian Buswell disse:

    Que bom tudo passou e a linda Annie está bem desenvolvendo perfeitamente com o seu irmãozinho Dudu. Desejo toda felicidade, saúde, alegria para todos e principalmente para essa guerreirinha. Abraços carinhosos para todos.

  29. Renata disse:

    Thais, sem palavras quanta emoção. Que Deus abençoe vocês grandiosamente.

  30. sandra disse:

    Uma grande luta e uma linda vitória! Parabéns e muita saúdepra vcs e muito amor

  31. Viviane disse:

    Graças a Deus que o pior passou. Realmente, não temos o controle de nada.. Podemos planejar a vida perfeita, mas na hora H, a vida nos ensina que nem tudo é perfeito e que podemos ser felizes e plenos na imperfeição. Curta sua princesa e príncipe. Eles são lindos!

  32. Juliana disse:

    Só tenho a dizer: que Deus abençoe abundantemente a vida de vcs!!!! Guerreiras 😍😍😍

  33. Priscila disse:

    Você é tão querida Thaís. Obrigada por compartilhar conosco esses momentos. Graças a Deus ela está bem. Cada parto é uma caixinha surpresa mesmo. Isso me assusta…. você é de uma força descomunal . Parabéns que Deus te conserve assim. Bjs bjs

  34. ANDREZA DE OLIVEIRA DA CRUZ disse:

    Incrível!!!!! Lindo!!! Nem sei oq dizer… Mas a vida é isso aí… Nos surpreende o tempo todo! No final a única coisa q importa são eles! Os filhos e mais nada! Bjs no coração de vcs!

  35. Perla disse:

    Thaís, sem palavras que descrevam a emoção e admiração por sua força e serenidade incomparáveis. Lendo tudo isso só consigo pensar que de alguma maneira “Tinha que ser com uma mãe”… Porque só mães são capazes de sobreviver a este turbilhão de desafios. Muito obrigada por você existir, assim do jeito que você é, um pouco mae de todas nós. Um abraço demorado que um dia ei de dar pessoalmente.

  36. Daiane disse:

    Sua filha não terá nada! Ela é saudável e perfeita… É o milágre que Deus te deu, para você espalhar o amor dele pra todos ouvirem! Parabéns pela boneca…

  37. Andrea disse:

    Que força você tem!
    Passei por um parto humanizado com bolsa rota também mas depois de quase 16h sem entrar em trabalho de parto fiz uma indução, porém minha dilatação se arrastou por 14h e depois de muitas anestesias e até pularem na minha barriga =/ me levaram pra fazer cesárea. Só que quando me viraram pra anestesiar pra cirurgia meu filho coroou mas eu não tinha mais força pra empurrar e mais uma vez pularam em mim e no final ele nasceu de fórceps. Ele nasceu bem graças a Deus, só teve um corte próximo ao olho mas muitas dúvidas vieram a minha cabeça se eu já não tinha que ter ido pra cesárea se era pra ter esperado mais .. Enfim a gente nunca vai ter resposta porque cada parto é único! Mas fiquei emocionada com sua história porque você foi muito guerreira e se ela tá sendo forte é porque tem uma grande mãe ai dando todo seu amor e força pra manter ela assim! Parabéns e muita luz pra vcs!

  38. Rodrigo Lyra disse:

    Muito emocionado. Passei 15 dias em uma UTI Neonatal, com o meu pequeno – hj com 9 anos – e digo que foram os dias mais da minha vida. A dedicação é total e cada pequena conquista na evolução, torna-se uma grande vitória. Parece dias intermináveis, mas até estes passam.
    Que Deus abençoe seu lar e família, e que a vitoriosa Annie traga muitas e muitas alegrias p vós. Que essa experiência rica, sirva para trazer muitos valores e sabedoria de vida para vocês. Doravante seja dias de muito amor bençãos.
    Um grande e fraternal beijo em todos.
    Salve, salve!!!
    Bem-vinda ao seu lar, Annie!!!

  39. Eliane disse:

    Parabéns. Desejo q cada dia traga mais saúde e alegria prá todos. Deus sempre nos coloca no colo e dá uma força infinita para podermos suportar essas provas com nossos filhos. Força e fé!

  40. Jana disse:

    Parabéns pela família, pela força e pela Annie maravilhosa! Uma guerreira que chegou pra trazer ainda mais amor.
    Seu texto me fez refletir muito, tenho um script da primeira gravidez e do parto principalmente – morro de medo – e realmente não podemos controlar tudo. Obrigada por me emocionar e fazer pensar nisso desde já!

  41. Eliane Pereira disse:

    Não sei nem o que dizer. Que história!! Me emocionei demais com o seu relato. Mas tudo nessa vida sempre acontece para o melhor. Muita luz e muita paz pra família de vocês. E que a Annie que já chegou “causando” (risos), traga muita alegria e muito amor pra vida de todos. Bjo grande e muita admiração por você pela sua força, coragem e determinação.

  42. Ju disse:

    Querida, Deus está com vcs e sempre esteve!! As vezes passamos por situações q fogem do nosso controle mas Deus é maior e seu amor por nós é perfeito. Ele tem te dado muita força e a tornado essa mãe linda e guerreira. Mãe é filha vitoriosas! Que Deus as abencoe e que Annie seja muito feliz!!! Abraços…

  43. Michely Miguelote disse:

    Thais, um beijo e um abraço bem apertado!
    Força aí!
    bjks

  44. Daniela Caparica disse:

    Me emocionei com seu relato. Obrigada por compartilha-lo. Que Deus abençoe e guarde sua pequena.. tenho certeza que ela não ficarão sequelas. Fiquem com Deus!

  45. Mariana Reis disse:

    Nossa, estou arrepiada de ler seu relato… com lágrimas nos olhos aqui… parabéns pela Annie, ela é uma boneca… vivi um pouco disso com minha sobrinha, que nasceu com hidrocefalia, a dúvida de colocar ou não a válvula… o próprio organismo absorveu o líquido e ela hoje é uma menina de 14 anos, a mais inteligente de todas as minhas sobrinhas! Brilhante mesmo! Tudo dá certo, nem sempre as coisas acontecem como esperamos, mas ter seus dois filhotes em casa é a melhor coisa do mundo! Parabéns!!!! Bjs

  46. gilcilene disse:

    Nossa arrepiada com seu relato , que benção de Deus…
    que ele proteja sua família com sua infinita bondade!!

  47. Camila disse:

    Meus Deus, que sufoco!!! Vcs são muito guerreiras!!! Graças a Deus agora está tudo bem!!! Conheço a sua Doula Camille e sei que é um verdadeiro anjo!!! Uma pessoa muito especial!!! Agora é muito leitinho é muito chameguinho!!!❤️🙏🏻✨

  48. Soraia Pessanha da Silva Leandro disse:

    Muito emocionada aqui…… nossa…..Que Deus te abençoe infinitamente e que derrame bençãos de graças sobre sua pequena!! Já deu tudo certo!!!

  49. Carlene Coutinho disse:

    Parabéns pela bravua Thais, tive um parto normal após duas cesáreas desnecessárias. Sofri muito pra conseguir parir normal por que não encontrava apoio, os médicos achavam absurdo, com 37 anos e duas cesáreas prévias. Mas graças a Deus; à Dra Marias das Dores que faz um trabalho lindo e é ativista aqui na minha cidade, do parto humanizado; ao meu marido, que empoderei desde o começo; também à enfermeira obstetríca que me acompanhou e à duas irmãs de alma que foram minhas doulas consegui parir.
    Não foi como eu queria totalmente natural. E nessa hora tb me identifico com você, pois temos que reconhecer nossas limitações e aceitar qdo não dá mais. Precisei de ocitocina e como já estava exausta após 8 horas de TP fui analgesiada. Marília nasceu bem e mamou assim q saiu de mim, ainda com o cordão pulsando.
    Tenha certeza que você fez tudo que podia e se teve que passar pelo sofrimento de ver sua filha na UTI é por que algum aprendizado você precisava tirar disso tudo.
    Espero que venha o terceiro e você consiga realizar o sonho de parir normal, senão saiba que você já ajudou muitas mães com seu relato.
    Parabéns às duas gerreiras pela força.
    Parabéns e muita gratidão pelo seu amor à culinária e por partilha-lo conosco todos os dias.

  50. Gabriela disse:

    Uma princesa linda, Deus está no controle e sabe de todas as coisas.

  51. Renata Campos disse:

    Thais, sou de Niteroi também e sempre penso que se te encontrar na rua com minha filha, vou apontar e dizer “é por causa dessa moça que você é uma moça tão forte”. E isso é verdade. Por minha sorte, Olivia é mais nova que o Dudu, quando ela começou a se alimentar seu blog já existia e foi através dele que aflorou em mim o tipo de cuidado que sempre quis ter com a minha filha. Já estava tudo lá dentro de mim, mas descobri através de você.
    Acompanhei a gestação, vejo Dudu crescer e tomei um susto quando vi que a Annie estava internada. Foram muitas as orações e uma torcida grande. De todas nós.
    E realmente, a gente tem que engolir o orgulho, aceitar as ironias do destino, ter humildade para reconhecer os erros… Só assim a gente consegue seguir adiante.
    Felicidades para toda sua família! e muita, muita, muita saúde para Annie!

  52. Lilian Rapp disse:

    Querida Taís… Tb sou de Niterói, mas moro na Alemanha há 6 anos. Sou fã das “Delícias do Dudu” há tempos… Acompanho tudinho de longe e agradeço sempre pela sua generosidade de dividir com as mães pela rede, seus conhecimtos na alimentação infantil. Estou mega emocionada com o seu relato. Chorei junto. Você e a Annie são duas guerreiras e estão sendo recompensadas diariamente pelo seu esforço. Que Deus os abençoe! Um bj, força sempre e fica bem! PS: Sua receita de nuggets de frango é o maior sucesso aqui em casa!

  53. Bruna disse:

    Que relato emocionante Thaís!
    Sou mãe de dois e imagino todo o sofrimento que deve ter sido.
    Que Deus os abençoe muito e que a pequena Annie cresça com muita saúde!
    Parabéns pela família linda!

  54. Herluce Cavalcanti da Silva disse:

    Annie precisava ser acolhida por uma mãe tão guerreira e por uma familia acolhedora. Que Deus abençoe vocês. Bjs!

  55. Patricia Martins disse:

    Thais, fico tão feliz por tudo ter dado certo e vcs terem sua pequena Annie com vcs! Graças à Deus! Estava torcendo muito por vcs! Um beijo enorme!

  56. Juliana disse:

    Tais, fui lendo e me emocionando… Parabéns pela mãe que é você! Que Deus abençoe você é sua família., sempre! Muita saúde pra pequena grande guerreira, Annie! Muito leitinho gostoso e cheio de amor da mamãe! Beijos, Juliana

  57. Letícia Garcia disse:

    Thais, meus meninos nasceram prematuros e foram pra UTI. Um ficou dois dias lá e precisou de respirador. O outro não precisou, mas ficou 15 dias para ganhar peso, pois nasceu com 1,700 kg. Morei 15 dias no hospital e, graças a Deus, os profissionais fizeram um esquema pra que eu só saísse de lá com os dois – Carlos, que recebeu alta logo foi pro quarto comigo. Só pude pegar o Manuel no colo com 8 dias de nascido. Também tirava na sonda para que ele tivesse meu leite. Acho que na nossa gestação deveríamos sim ser preparadas para intercorrências, sabe. Para a possibilidade de parto prematuro, para os casos de cesárea, para tudo. Não nos preparam para isso, apenas para as 40 semanas e um bom nascimento, com foto ao lado da família, bebê indo pra berçário e para casa com, no máximo, 2 dias. Talvez eu tenha me preparado um pouco mais porque eram gêmeos. Uma amiga que teve o filho com 7 meses, Flávia Fonseca, escreveu um livro “Mãe Prematura” em que conta um pouco disso. Parabéns pela família, por ter aprendido com tudo isso e por ter compartilhado com a gente.

  58. Ana Claudia disse:

    “Aos olhos do Pai… A Annie é uma obra prima que Deus planejou. Com suas próprias mãos pintou. A cor de sua pele e seus cabelos desenhou, cada detalhe… um toque de amor”. Papai do céu permitiu a vinda a Annie a este mundo. Continue desfrutando desta benção com muita saúde, paz, alegrias. “Eis que os filhos são herança do Senhor”. Deus abençoe sua família, bem maior. Bjo 😉

  59. regina desirée disse:

    thais, mãe guerreiraça!
    um abraço de urso, bem grande, bem quentinho e bem apertado pra vc.
    tudo é sempre um grande aprendizado na vida mas acho q nada se compara à intensidade do que a gente aprende com a maternidade, né?
    mesmo já sendo mãe pq cada experiência é única.
    e realmente ser mãe é cuspir pra cima e cair na testa, todos os dias!
    vibrando muito pra que daqui pra frente as surpresas sejam mais agradáveis e que ver o rosto saúdável da annie e seu desenvolver vá desatando esses nós da sua garganta que…caramba…foram muitos!
    muito amor, muito leite e muita saúde pra vcs!
    bem-vinda annie! (essa vai curtir esportes radicais, eu acho kkkkkk)

  60. Silvana Vogt disse:

    Relato emocionante Thais… Que Deus abençoe vc e sua família com muito amor e saúde! Eu acompanho seu trabalho e sigo seu blog desde o início, pois meu filho nasceu um pouco depois do Dudu e também comecei a me preocupar com sua alimentação desde cedo. Ele também ficou internado na uti quando nasceu devido uma bactéria que eu tinha e que causou pneumonia nele. Não havia o que eu pudesse fazer para ter evitado contrair essa bactéria, porém como mãe a gente se culpa e se cobra demais, sempre! Graças a Deus ele é uma criança saudável e super ativa, mas a gente sempre se preocupa né? Agora estou esperando uma menina que nasce em dezembro e estou acompanhando tudo de perto e com atenção pois não quero precisar de intervenção cirúrgica no parto e nem que minha pequena fique na UTI, porém sei que nem tudo sai como o planejado e que devemos sim ter um plano b, c… enfim, seu relato me emocionou e me deixou ainda mais alerta para acompanhar esses últimos meses de gestação! Muito obrigada por todas as suas dicas e informações do blog, face, etc e com certeza vou continuar acompanhando seu trabalho e seguindo suas orientações para cuidar também da alimentação da minha princesa que está a caminho. Que Deus abençoe vc, sua família e seu trabalho! Um grande bjo.

  61. Janaina disse:

    Oi, Thaís….tô aqui emocionada…precisando te dizer que você é uma guerreira! Feliz por vocês estarem em casa juntos e bem! Parece meio inevitável querer planejar, sonhar e controlar as coisas…as vezes nos esquecemos quem está no comando…mas faz parte do Ser humano..e que Deus abençoe vocês!!
    beijo grande >3

  62. carla dourado disse:

    Deus abençoe a família e a grata oportunidade de nascerem de novo com a vinda da princesa Annie para casa! Guerreira desde o começo, que ela possa inspirar sempre a todos a serem fortes nas dificuldades. Abraços

  63. Milena disse:

    Menina que relato. Lendo e as lágrimas escorrendo. Sou mãe e me vi na sua pele, mas tudo já deu certo e sua pequena Anne está cheia de vida e amor. Um abraço apertado de cá, desta leitora que compartilha de tantas receitas para minha pequena, que já se sente próxima.

  64. Danila Barros disse:

    Thaís, fiquei muito emocionada com sua história. Mais assim como todas as mamães que acompanham sua história desde do ínicio,estou muito feliz por tudo estar bem agora, acredito que o final não poderia ser diferente,afinal de contas vc sempre compartilhou conosco todo amor que tem por seu filho, através das suas receitas que nos inspiram á serem cada dia melhores mães, todas as energias positivas, orações e amor chegaram até vcs pra que tudo fosse dá melhor forma possível. Deus abençoe a pequena Annie! Bjus!

  65. Fernanda Balesteros disse:

    Estou tão emocionada aqui… feliz por ter dado tudo certo! Mas com o choro preso na garganta pq nossa história é muito, muito parecida. Em muitos pontos. E um deles foi o parto, o local e o tratamento recebido pelo anestesista. Eu não denunciei. Quero esquecer pra sempre essa história. O hospital é realmente muito bom. Pessoas que são diferentes né, daí então, tinha muita gente boa, mas também, infelizmente, tinha uma gente meio má, rsrs. Desejo toda sorte de bênçãos pra sua família!! Acompanhei vcs o tempo todo e sofria juntinho. Agora me alegro da mesma maneira e é uma alegria imensa ver como tudo passou e acabou e agora é só vitória. Você são muito vitoriosos! ! Um beijo grande!!!

  66. Magna Ramos disse:

    Tais aprendi uma coisa que na vida bada é por acaso. A vida de vez em quando nos prega uma peça , mas tudo nos serve de aprendizado. Graças a Deus tudo passou e você está com sua pequena linda e forte nos braços e isso é que realmente importa. Acredite tudo já deu certo. Um forte abraço 😍😍

  67. Ana disse:

    Realmente só quem teve bebê na uti sabe como é, tanto que essas preferências por pn, pc, soam como bobagem. E parto domiciliar, sinceramente, acho loucura, mesmo que todos os exames dêem normal pode acontecer alguma coisa e a criança precisar de atendimento médico com urgência. Tenham seus pns, partos humanizados, mas em hospital.
    E a Anne é linda!

  68. Meu Deus, Thais! Que história! Estou aqui emocionada. Obrigada por compartilhar tua experiência e recebe o meu abraço. Beijo no coração de vocês 4! Vou continuar acompanhando e rezando.

  69. Fernanda Marques de Andrade disse:

    Thais,
    Me emocionei com a história de vcs, nós mães nos culpamos mesmo por tudo!!!!
    Desejo mta saúde a vcs duas, força e coragem.
    Obrigada por ter compartilhado sua experiência conosco.
    Que Deus as abençoe sempre.
    Beijos 😘😘😘😘

  70. Paula Rosa disse:

    Oi. Caramba, vcs realmente passaram por muita coisa. Sou enfermeira de UTI neonatal há mais de 10 anos e entendo perfeitamente e “medicamente” toda a aflição e angústia que sentiu. Essa sombra da duvida (está tudo bem mesmo com ela) nunca vai passar, pq em cada doença comum da infância, em cada fracasso da Anne (e ela vai fracassar) vc vai se perguntar se não foi pelo que sucedeu com vcs. A maternidade, seja primeira, segunda ou terceira tem essa coisa da culpa. Faz parte. Ainda bem que vc tem fé e que vc reconhece que a gente faz planos, mas não conseguimos controlar tudo. Temos que aprender a redefinir nosso plano de vôo, que, quem sabe, não nos levará a um lugar melhor do que imaginamos inicialmente?
    Parabéns pela coragem, pela força, oro que o Senhor renove suas energias e obrigada por dividir isso com seus leitores. Tudo de bom pra vcs!

  71. Patrícia disse:

    Olá Tais, pode ter certeza que Deus tem um plano especial em tua vida e toda sua família. Vc viu que neste teu post (sofrimento) é um dos mais comentados? Creia= Jesus ama muito vcs!

  72. Poliana disse:

    Nossa, chorei lendo todo o seu relato. Admiro sua força e persistência, coisa de mãe mesmo! Desejo uma recuperação maravilhosa para Annie (ela é a cara do Dudu!)! Sinta-se abraçada, mesmo à distância!!!!
    E denuncie mesmo a violência da anestesista!!! Ela deve ser punida mesmo!!!!

  73. GIselle disse:

    NOssa me emocionei muito agora… QUe luta dificil! Parabens!! Vc é muito abençoada e muito guerreira.. E Annie é uma vitoriosa! Deus abençoe vcs!!

  74. Viviane disse:

    Chorei junto contigo a cada palavra escrita, imagino como é difícil, que bom que deu tudo certo. Deus abençoe vocês.

  75. Amanda Neco disse:

    Taís,
    Confesso que nem sabia da chegada da Annie apesar de ser sua fã e sempre acompanhar seu blog, principalmente agora que estou começando um trabalho onde conto muito com suas dicas. Fico muito feliz pelo final feliz da sua caminhada, Deus nos dá essas missões árduas para nos provar e nos fidelizar a Ele em cada área da nossa vida. Que ele seja sempre o centro da vida de vocês, da casa de vocês, da família de vocês. A Annie já é uma benção que veio tranformá-los, é o milagre do seu lar! Obrigada por compartilhar essa história linda que me fez chorar!!

  76. Ariane disse:

    Lindas guerreiras!!! Parabéns pela coragem!

  77. Paula Cristina disse:

    Realmente só quem teve filho na UTI sabe a dor e a culpa que se sente, mesmo que não se tenha. Minha filha nasceu com hipoglicemia (baixo açúcar no sangue) e foi direto da cesárea pra UTI. Eu me emocionei muito com seu relato e compartilho com você essa dor indescritível de não ter mais barriga, nem bebê por perto …só de lembrar me dá arrepios. Furos incontáveis, falta de diagnóstico correto, médicos se contradizendo…
    Então estou imensamente feliz em saber que Annie superou esse começo tão difícil e tenho certeza que como a minha Verônica (que desenvolveu alergia a leite de tanto Nan que recebeu na UTI) ela ficará muito bem! Pra mamãe mando um abraço de coração para coração e digo que assim como você tudo que eu condenava caiu na minha testa como cuspe! kkk É a vida né?

  78. Jes s jardim disse:

    Bom dia muito linda sua história tbm sou mãe de uti e sei tbm o quanto e difícil ver nossos filhos na uti e não poder fazer nada, sou mãe de gemeos hj estão com 1 ano e dois meses minha princesa Hadassah tbm tem um body da gatinha marie muita fofa. Parabéns vou acompanhar seu blog
    Bjs

  79. Elaine disse:

    Mais uma mamãe chorando aqui… Rsrs
    Minha Bia nasceu em agosto e com 41 semanas eu também não tive dilatação, mesmo com indução. Ainda tenho uma pontinha de dúvida se não dava pra esperar mais um pouco antes de partir pra cesárea, mas graças a Deus tudo correu bem e minha bebê nasceu perfeita!
    Realmente não podemos planejar tudo e no final só temos que ter fé e agradecer…

  80. Humbelina disse:

    Muito emocionante sua história,sua princesa é uma guerreira e muito abençoada!Que Deus continue dando muito saúde a todos vcs!E parabéns pelos filhos lindos.

  81. Thaisa disse:

    Quando a gente acha que não aguenta, um ser tão pequeno vem nos mostrar que somos mais fortes do que imaginamos. Que Deus abençoe muito vocês, essa pequena linda é uma guerreira! Muito emocionada com a historia de vocês. Tenho certeza que as lágrimas daqui pra frente serão de alegria, mãezinha! Muito amor para vocês ❤

  82. Regiane Almeida disse:

    Muito emocionante a sua história. Deus abençoe muito a vida de vcs.

  83. Luana disse:

    Que história linda e emocionante! Que deus abençoe muito vocês.

  84. Flavia disse:

    Que história….impossível não se emocionar! Você e Annie são duas guerreiras. Que Deus abençoe muito vocês e encha a pequena Annie de saúde!

  85. Thaís, só hoje li seu depoimento sobre tudo que enfrentou com a Annie. E como vcs foram guerreiras!
    Como já te disse não te conheço pessoalmente mas sempre admirei seu trabalho.
    Agora te admiro mais como mãe, enfrentando tudo pela sua pequena, Deus não dá nada além daquilo que conseguimos carregar, vcs são guerreiras!
    Espero conhecê-la quando eu for em JF.
    Um grande abraço, a toda família!

  86. Karuh disse:

    Toda a minha admiraçao para essa família. Annie é uma guerreira de verdade. Força!!

  87. Déa Caliento disse:

    Oi… Estou lendo sua história hoje… A Annie irá fazer 11 meses esse mês. Que Guerreira! Você e a Annie. Duas guerreiras. Parabéns pela força e por exteriorizar boa parte do que viveu, para nós. Eu tenho um filho de 2 anos e quase 11 meses e te acompanho desde a introdução alimentar dele, com 6 meses… Suas dicas me ajudaram muito… E depois de um bom tempo sem parar pra ver o Instagram e as pessoas que sigo, procurei pelas delícias do Dudu e vi um post da pequena na fisioterapia…. É comecei a voltar os posts pra ver o que tinha acontecido. Vi suas fotos com barrigão e as primeiras fotos da Annie. Me emocionei com toda essa história de vocês. E agora não só pelas comidinhas mas, principalmente, a sua força é INSPIRADORA!! Sou uma admiradora! Parabéns mais uma vez. Torço e oro por vocês. Um grande beijo abraço apertado

  88. Dan disse:

    Peço desculpas pelas palavras sinceras, mas acho ridículo esse discurso pró parto humanizado, quando sabemos que o que mais falta na medicina é humanidade… Pior ainda mães que acham que você é menos mãe se não tiver “parido:!… Sou pai, é como homem apoiei 100% a decisão de minha esposa em ter cesariana. Nossa filha nasceu saudável, com 3,080 kg e 38 semanas (cirurgia eletiva). Dois dias na maternidade, e depois já estavam em casa. A recuperação da esposa foi excelente, e a bebê não sofreu nenhuma sequela nem nada do tipo. Por que esperar um trabalho de parto que pode não vir, e arriscar fazer com que seu bebê tenha uma série de problemas que carregará por toda a vida? Para mim, soa como uma arrogância sem tamanho. Porque o bebê, coitado, não teria possibilidade de escolha… Tenho visto “mães” obrigando crianças de 2 anos a seguirem uma dieta vegana!!! Será que a individualidade e o que é melhor para a criança está sendo levado em conta? Ou é mais uma materialização de tal arrogância na escolha pelo alternativo, cool, modinha? Com saúde não se brinca!

    • Thais Ventura disse:

      Peço desculpas pelas minhas palavras sinceras tb, mas pai não escolhe nada… vc é só pai, infelizmente, quem tem que escolher é a mãe o corpo é dela e só ela, vc não fez mais que sua obrigação em ficar ao lado da sua esposa… e a proposito tudo que aconteceu com minha bebe não tem a ver com tipo de parto que escolhemos, aconteceu antes, independente se eu tivesse uma cesarea eletiva que aumenta em ate 4x os riscos de morte pra mae e pro bebe não faria diferença nenhuma hoje em dia… Tenha mais empatia nas sua palavras meu caro… Um abraço.

    • Juliana Arone disse:

      Não se brinca é com julgamentos. Nenhuma mãe deseja o mal para seus filhos. Todas as decisões que tomamos é porque acreditamos (de acordo com estudos, medicina e nosso coração) que seja o melhor para nossos filhos. Para um pouco meu querido e pense antes de sair julgando os outros. Mas amor por favor!!

  89. Giselle disse:

    Toda a força do universo pra vc sempre e em todos os momentos. Anne nasceu no lar que precisava: repleto de amor. O amor é a força que movimentará a vida dessa pequena. E o exemplo de seres humanos que se transformaram será a base do dudu! Estarão em minhas orações.
    Sincera admiração.

  90. Daya disse:

    Fiquei emocionada com a história de vocês. Simplesmente GUERREIRAS!! Não ligue para as pessoas ignorantes, você fez e sempre fará o melhor para os seus filhos, só mãe que é mãe compreende e sabe o que é isso!!

  91. Lilian Pires disse:

    Oi, acompanho vcs desde o início, sempre orando e torcendo para que tudo dê certo.
    Agora estou grávida do meu segundo filho (depois de 2 abortos), enfim, gostaria, se possível, que vc desse mais informações sobre essa bactéria que vc teve na gestação. Se tem alguma prevenção ou se é daquelas coisas que acontecem e que só nos resta orar mesmo por não ter como se previnir.

    Tb estou esperando pelo meu tão sonhado Parto Natural, seu depoimento me encorajou ainda mais a tentar e tb a aceitar uma nova cesariana caso seja necessário né.

    Deus continues abençoando sua família linda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque do Mês

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.