Publicidade | Anuncie
Destaques

Petit suisse

Ao contrário do que anunciava a propaganda ele não vale por um bifinho nem por 1 iogurtinho, porque na verdade ele não pode ser considerado iogurte, [...]

Meu filho não come

Essa frase é a que mais escuto, mais recebo email de queixas, e comentários no blog. Não tenho formação especifica para poder escrever teses sobre esse assunto [...]

Leites e fórmulas

Não há dúvidas que o leite materno é o melhor leite que o bebê possa receber, porém sabemos que... [...]

Postagens

16 setembro 2014

A tal cera da maçã - nada de pânico atoa.

Tem rolado na internet alguns vídeos sobre a cera da maçã, criando pânico geral da nação...  então vamos falar um pouco sobre isso? 




Bastou uma voltinha pelo google que achei várias informações com embasamento sobre o caso.

TODA maçã, possui uma cera natural que ela própria produz como forma de proteção...

Conversando sobre o assunto com nossa parceira nutricionista Infantil Karine Durães, ela realmente afirmou que todas as maçãs inclusive orgânicas possuem a tal cera de proteção e que podemos consumir sem neuras, e enviou esse documento que comprova tal afirmação.


"A estrutura mais superficial da epiderme dos frutos é constituída por fina camada de cera, responsável por mecanismos de proteção, principalmente relacionados à evapotranspiração e ao ataque de patógenos."



Claro, eu realmente acredito que uma maçã orgânica (que inclusive não são fáceis de achar infelizmente) são superiores as maçãs não orgânicas e que essas podem receber uma camada a mais de cera, além daquela natural.

Achei um texto super interessante e esclarecedor porém em inglês, para quem quiser ler todo, e não souber inglês utilize o tradutor que rola de entender… Vou colocar umas partes que achei mais importantes em destacar aqui para vocês:

Existe realmente cera em frutas e vegetais?

Dr. Joe Kemble (Professor de Horticultura da Universidade de Auburn.):  Sim - a maçã é uma das frutas que produz a sua própria cera. Muitas outras frutas produzem cera, como ameixas, peras, etc .
A cera natural produzido pela maçã serve para várias funções vitais como por exemplo:

  • ajuda a resistir à perda de umidade nas maçãs, 
  • melhora a firmeza dos frutos e 
  • retarda a degradação natural das maçãs. 

O principal componente da cera da maçã é chamado de ácido ursólico e é altamente repelente à água. A investigação demonstrou que o ácido ursólico é capaz de inibir  vários tipos de células cancerosas e podem servir como material de partida para a síntese de compostos bioativos mais potentes, tais como agentes anti-tumorais.

E a cera adicionada a frutas e vegetais?

Dr. Joe Kemble: Em algumas situações, a cera de qualidade alimentar é adicionado ao exterior do produto para aumentar a cobertura de cera natural da fruta. Isto é feito, por exemplo, com os pepinos. Em algumas culturas de raízes, como  nabos, cera de qualidade alimentar é adicionado ao exterior para aumentar a vida de prateleira. Cera de grau alimentício que se é seguro para comer.
Como mencionado anteriormente, as maçãs produzem sua própria camada de cera. Cera adicional pode ser adicionado, mas isso depende da maturidade da maçã após a colheita e variedade. As ceras são derivados a partir de processos naturais ou sintéticas, mas são todos os compostos orgânicos.
Plantas e animais podem produzir suas próprias ceras e várias dessas ceras naturais são considerados "ceras de qualidade alimentar", porque eles são seguros para o uso em alimentos destinados ao consumo humano. A goma-laca (shellac), por exemplo, é uma cera natural vulgarmente encontrados, que é derivada da fêmea de um inseto. A cera de carnaúba, como um outro exemplo, é também uma cera natural, mas é produzido pelas folhas da palmeira de carnaúba. Ambas estas ceras são ceras "de qualidade alimentar" e têm sido utilizados na comida durante décadas. A FDA considera ambas as ceras seguras para o consumo humano. 

Você disse que é seguro comer a cera. Como sabemos que é seguro?
Um ponto a se notar sobre ceras é que elas não são digeríveis pelos seres humanos. Os seres humanos não têm a capacidade de quebrar ceras e absorver seus vários componentes. Ceras simplesmente passam pelo nosso sistema digestivo intactas.

Viu gente no panic rs para quem quiser o texto completo segue o link da fonte : http://www.bestfoodfacts.org/food-for-thought/wax-on-apples

Mas se mesmo assim você ainda se incomodar com a tal cera, segue uma dica de como retirar para o consumo.


"Maças deixadas a própria sorte produzem uma cera que serve como revestimento natural que ajuda a manter a fruta fresca e úmida. Maças orgânicas mantém a cera natural, mas as que não são a perdem no processo de lavagem e escovação, fazendo com que os produtores pulverizem a fruta colhida com uma cera certificada como segura para ingestão. Mas se você não quiser ingeri-la, basta passar uma escova vegetal."


Instruções
  • 1 - Lave cada maçã em água morna para remover a sujeira ou quaisquer outros detritos. Use as mãos para ajudar a esfregar, se necessário.

  • 2 - Encha a pia ou a tigela com água morna.

  • 3 - Adicione uma colher de sopa de suco de limão e outra de bicarbonato à água. Mexa ou agite a água cuidadosamente para misturar os ingredientes.

  • 4 - Mergulhe as maçãs e a escova na mistura, use a escova para esfregar suavemente as frutas. Isso removerá a cera, tanto a natural quando a aplicada artificialmente.

  • 5 - Lave cada maçã na torneira ou em outra tigela com água limpa. Isso removerá os restos da cera que podem ter ficado na fruta.



Acho que não precisamos de pânico, continuem consumindo suas maçãs. E me desculpem a sinceridade, vejo as crianças de hoje consumirem coisas bem piores pra saúde do que uma simples cera de maçã.

Espero ter ajudado a todos que tinham dúvidas e medos sobre a maçã.




15 setembro 2014

Bolo de limão


Ingredientes:

2 limões
2 ovos
3 colheres de sopa de manteiga
1 xícara de açúcar demerara
1 colher de sopa de fermento
1 xícara de leite
3 xícaras de farinha de trigo


Bater as claras em neve e reservar.


Antes de espremer os limões retirar a raspa da casca e reservar.


Bater no liquidificador:
Gemas, manteiga, suco dos dois limões, leite e açúcar.


Misturar com a clara em neve e ir adicionando farinha mexendo sempre levemente e de baixo pra cima. Adicionar o fermento, e metade das raspas do limão, colocar em forma untada e enfarinhada e levar ao forno 180º por aproximadamente 25 minutos ou até que o bolo esteja cozido (o tempo depende muito do forno).


Para a calda:

Suco de mais 1 limão, raspas desse limão, 3 colheres de açúcar demerara, 50 ml de água, 1 colher de sopa de fécula de batata.
Na panela adicionar, o suco do limão, o açúcar e metade da água e deixar levantar fervura.
Dissolver a fécula no restante da água e adicionar na calda. Vai engrossar. Desligar no ponto desejado.


Depois do bolo assado colocar a calda e decorar com as raspinhas do limão que você deixou separado.
Delicioso!!!



11 setembro 2014

Yakisoba de frango


Oi gentem, ando meio sumida do blog né? fico chateada quando fico muitos dias sem postar por aqui, massss é por uma boa causa que em breve conto pra vocês todas as novidades... Hoje, consegui fazer um super yakisoba de frango, foi bem simples de fazer e ficou maravilhoso, sem falsa modéstia, um dos melhores que já fiz e que já comi... Não deixem de fazer em casa também, vale super a pena!!!

Ingredientes:

1 1/2 peito de frango cortado em cubinhos
1/2 cebola cortada em quadradinhos
1 cenoura cortada em rodelas finas
Floretes de couve flor (usei roxa mas pode ser a branca comum)
Floretes de brócolis
4 folhas de couve chinesa (para dar a crocância)
Óleo de gergelim
Molho Shoyo (uso da ecobras que não tem aqueles corantes nem glutamato como os tradicionais)
Macarrão para Yakisoba
Fécula de batata
Azeite


Modo de preparo:

Em uma wok refoguei com azeite a cebola picada.
Refoguei o frango e deixei ficar bem douradinho (reparem que fica esse marrom na panela, é o que dá cor e sabor quando add água).
Adicionei 300ml de água depois do frango dourado.


Dissolver 1 colher de fécula de batata com água e reservar.


120ml de shoyo mais ou menos
1 colher de sopa de óleo de gergelim.


Depois do frango cozido é hora de adicionar os legumes crus e picados (menos a couve chinesa), adicionar o óleo de gergelim e deixar cozinhar tampado por aproximadamente 8 minutos.
Destampar e adicionar o shoyo, deixar que termine o cozimento, os vegetais precisam estar al dente senão acabam sumindo no final.
Adicionar a couve chinesa.
Adicionar a fécula dissolvida para poder engrossar o molho e dar a cremosidade.
Obs: Eu não adicionei mais sal porque o shoyo já é bem salgado mas se achar que precisa, sal a gosto!!!


Cozinhar o macarrão na água com sal e reservar.
Depois de todo processo acima é só adicionar o macarrão já cozido aos legumes e frango.
Misturar bem e servir.


Ficou bom... Eu garanto!!!!


28 agosto 2014

Ninho recheado


Hoje atendendo a pedidos de uma amiga muito querida a Dani, que me pediu ontem pra fazer uma versão de um ninho recheado que ela viu na internet, fiz uma das receitas mais gostosas de massa da minha vida rs. Valeu Dani pela inspiração.

Para fazer esse ninho eu usei:

1 pacote de ninho fino

Para o molho:

2 latas de tomate pelado (aqueles que vem inteiros)
Alho
1 colher de banha de porco artesanal da roça (podem usar o óleo de costume pra refogar)
Cebola

Para o recheio usei:

Cogumelos paris frescos
Espinafre
300g de requeijão (comprei um de fabricação artesanal, mas podem fazer em casa se preferirem ou usar o de costume.)
Manteiga
Cebola
Sal e pimenta do reino a gosto.


Modo de preparo do molho:

Refoguei na banha a cebola e o alho.


E coloquei o molho de tomate depois de batido. temperei com sal a gosto.
OBS: o molho precisa ficar bem aguado, porque o ninho cozinha nesse molho.


Para o recheio:
Lavar, sim lavar o cogumelo paris, esse não tem problema lavar, não pode deixar de molho, porque senão ele absorve a água e fica molengo e perde o sabor. Mas passar na água pra inclusive retirar a terra que vem é essencial.
Picar o espinafre bem miudinho.


Refogar na manteiga a cebola picada


O cogumelo e o espinafre


Até murcharem.


Acrescentar o requeijão e desligar o fogo.


Vai ficar um creme consistente


Para montar:
Colocar molho de tomate no fundo do refratário.


Rechear todos os ninhos (tentem achar um pacote com ninhos inteiros)


Dessa forma.


Colocar o restante do molho.
Os ninhos precisam ficar submersos nesse molho.


Ralei queijo canastra por cima.
(pode ser parmesão)



Tampar com papel laminado
Levar ao forno 180º por 20 minutos e depois retirar o papel.


Deixar mais 30 minutos ou até que esteja dourado e cozido.



Só servir...
Ficou delicioso!!!



27 agosto 2014

Bolo de talos


Principalmente quem compra legumes orgânicos, sabe que alguns vem com a rama/folhas/talos
Eu nunca jogo fora, eu tiro, lavo e congelo. Mas meu congelador está tão lotado desses talos que hoje resolvi usar de forma diferente do que uso normalmente que é em caldo caseiro. Resolvi fazer um bolinho com a rama da beterraba e com as folhas da cenoura. Ficou bem bacana e bastante nutritivo. E o melhor, super fácil de fazer olha só.

Ingredientes:

Rama de beterraba
Folhas da cenoura
120 ml de suco de amora integral (sem açúcar), quem não achar pode usar suco de uva integral.
25g de rapadura (pode ser substituído por mascavo)
1 colher de café de essência de baunilha
1 ovo caipira
1 xícara de farinha de trigo (usei orgânica)
1 colher de sopa cheia de óleo de linhaça
1 colher de sopa de fermento.


Colocar tudo no liquidificador.


Menos a farinha e o fermento.
E bater bem...

Em um recipiente colocar o liquido e acrescentar a farinha de trigo.


E por fim o fermento.


Misturar bem.


Até que fique homogêneo.


Untei a forma com manteiga e cacau em pó.


Levar ao forno médio por 20 minutos.


Essa receita rende um bolo bem pequeno, então usem uma forma pequena, pode ser aquelas de furo no meio de pudim. Não cresceu muito, mas ficou bem macio por dentro....


Prontinho. Um bolo bem nutritivo !!!


20 agosto 2014

Lasanha com molho branco e couve flor roxa (sem carne)


 Já tinha visto imagens dessa couve flor na internet e já havia pesquisado como ela ficou roxa assim rs, A couve-flor colorida é um hibrido da branca conseguido através do melhoramento genético natural. Essa cor não é dada por corantes ou algo do tipo, como algumas pessoas achavam.



Bom, pensei em milhões de receitas pra fazer e dei as opções pro marido escolher, claro, acabou caindo na lasanha. Ó dúvida, nem sei porque perguntei se já sabia a resposta dele rs, mas, como trato é trato, foi feito a vontade do Sr. marido Daniel. rs

Usei metade da couve flor, ela era muito grande. 
Lavei bem e cozinhei no vapor. Reparem na foto que o tom da cor dela mudou, mas não sumiu.
Cozinhe e reserve.


Para o molho branco usei:

1 colher de manteiga
1/2 cebola
500ml de leite
1 colher de cream cheese (opcional)
1 colher de sopa cheia de fécula de batata
Noz moscada, sal e pimenta a gosto.



Refogar a cebola na manteiga e deixar dourar, acrescentar o leite e o cream cheese, temperar com o sal, manteiga e nos moscada, dissolver a fécula de batata em um pouco de leite. Esperar ferver e misturar a fécula dissolvida, mexendo para não empelotar até engrossar. Desligar o fogo.


Para montar a lasanha usei:

Massa fresca artesanal
Mussarela
Molho


Misturei a couve flor roxa no molho branco.

Em um refratário coloque uma camada de molho, uma de queijo uma de massa e assim sucessivamente até chegar o final da forma. Termine com a camada de queijo.


Levar ao forno 180º por aproximadamente 25 minutos.
Mas atenção, essa massa que uso já é cozida, então não me preocupei com a quantidade de liquido na receita, se forem usar massa crua eu recomendo deixar ela mais molhadinha para cozinhar a massa no molho.


Bom apetite!!!